seta
Prognum Informática

Informações relevantes do mercado do Crédito Imobiliário

Notícias - Abril de 2013

 

Cohapar realiza amplo trabalho com pretendentes e, para isso, utilizará até Tablets

Prognum Informática faz mudanças importantes no módulo do Pretendentes para viabilizar objetivos da companhia

Segundo dados de 2010, o estado do Paraná conta com 204 mil domicílios em favelas, áreas de risco, loteamentos irregulares ou clandestinos, cortiços e conjuntos habitacionais degradados. A maior dificuldade para reverter esse quadro é justamente cadastrar as localidades que se encaixam nessas situações, bem como os domicílios e as famílias ali residentes. A Companhia de Habitação do Paraná já realiza há anos um amplo trabalho de atendimento à demanda habitacional de famílias de mais baixa renda e de reassentamento e regularização fundiária e, para isso, utiliza o módulo Pretendentes, do Sistema de Controle de Crédito Imobiliário – SCCI Web -, da Prognum Informática. Esse módulo tem como função cadastrar e gerenciar as pessoas que pretendem adquirir um imóvel da companhia. A Cohapar contratou a Prognum Informática para desenvolver uma série de melhorias neste sistema, que possibilitará um trabalho muito mais dirigido e, consequentemente, melhores resultados. "Vamos alcançar resultados muito melhores porque teremos um cadastro mais completo, com dados mais precisos e até fotos. E as intervenções no sistema nos possibilitarão usar Tablets, o que permitirá que a companhia vá até os locais e faça o cadastro, inclusive com fotos e utilizando o Google Maps para localizar e demarcar as áreas em questão. Tínhamos muitas limitações e o trabalho era feito manualmente, por meio de fichas, cujos dados eram digitados, depois, no sistema. Agora, esse trabalho será feito diretamente no software, eliminando a ficha e, assim, tornando a ação muito mais produtiva e com muito menos erros. Além disso, com um Tablet na mão, um funcionário da Cohapar irá diretamente nestes locais, fará o cadastramento na hora, inclusive tirando fotos e usando o Google Maps para mapear a região. O trabalho será muito mais profundo", explica a gerente de do Departamento de Desenvolvimento Social da Cohapar, Bernadeth Dickow. O amplo trabalho que a Prognum Informática está fazendo no módulo Pretendentes está dividido em sete etapas, sendo que a primeira já foi finalizada e está em operação: o sistema já mapeia as áreas, com o suporte do Google Maps, e as famílias estão sendo cadastradas mostrando seu posicionamento na área. Ou seja, a Cohapar já consegue visualizar pela ferramenta do Google a área em questão. Numa segunda etapa, o uso do Tablet já será uma realidade. Segundo Bernadeth, uma reunião foi realizada com toda a equipe de Técnicos Sociais, responsáveis pelos cadastramentos, que ficaram "encantados" com o que viram. "Trouxemos os 42 responsáveis pelo trabalho e apresentamos as novidades. Isso criou uma enorme expectativa em todos, porque o trabalho será muito mais fácil e efetivo. O sistema está muito mais amigável e nossa equipe percebeu que terá uma ferramenta poderosa em mãos", conta a gerente da Cohapar. Segundo ela, os grandes beneficiados com todas essas novidades serão os mais necessitados, que moram em áreas de risco, favelas, loteamentos irregulares e clandestinos, cortiços e conjuntos habitacionais degradados. "O governo do Paraná tem um compromisso com essas pessoas. Mas nosso atendimento melhorará para todos", finaliza ela.

SCCI Corp 8.22 faz críticas do cadastramento do Damp eletrônico

Nova versão também apresenta mudanças no módulo de Pretendentes

A versão 8.22 do SCCI Corp -Sistema de Controle de Crédito Imobiliário - incluiu críticas de cadastramento do Damp eletrônico. A partir de agora, quando o usuário fizer via sistema a requisição de utilização do FGTS para abater prestações ou amortizar o financiamento, o próprio sistema fará críticas relacionadas ao preenchimento dos campos necessários. "Desta forma, evitamos erros e o atraso de todo processo, porque as informações vão para a Caixa Econômica, que faz suas críticas e devolve a requisição caso haja erros. Com essa crítica realizada pelo próprio SCCI Corp, a função será mais produtiva e evitaremos erros comuns", explica o diretor técnico da Prognum Informática, Marcus Marques da Rocha. Entre outras melhorias da nova versão, liberada no dia 25 de março, o módulo de Pretendentes passou a interagir com o Google Maps, possibilitando a visualização das áreas cadastradas.

Prognum renova por três anos ISO 9001:2008

Sistema de qualidade foi aprovado sem nenhuma não conformidade

A Prognum Informática acaba de renovar o seu certificado ISO 9001:2008 por mais três anos. A auditoria completa aconteceu em fevereiro e a companhia foi recertificada sem qualquer não conformidade em seu sistema de qualidade. "A cada três anos, passamos por uma auditoria completa para a renovação do certificado. E nos outros dois anos, são realizadas auditorias intermediárias. Vale destacar que a auditoria não encontrou qualquer não conformidade em nosso sistema de qualidade. A certificadora sugeriu, entretanto, que criássemos um novo indicador para medir o desempenho do Datacenter utilizado pela empresa. Aceitamos essa recomendação e estamos trabalhando para criar mais esse indicador. A aprovação do nosso sistema de qualidade, sem qualquer não conformidade, nos indica que esse trabalho está maduro e vivo. Não caímos na rotina. Nosso sistema está atualizado, jamais estacionou. O sistema de qualidade da Prognum Informática está incorporado à rotina e à cultura da empresa", avalia o Representante da Direção Para Qualidade, Felipe Quental. O certificado renovado é válido por três anos e a próxima auditoria completa acontecerá apenas em fevereiro de 2016. Em 2014 e 2015 acontecerão auditorias intermediárias. A Prognum Informática trocou de certificadora, passando sua auditoria da Acta para a Rina.

Cohapar é escolhida para projeto piloto da Caixa sobre moradia rural

Análise da documentação e do cadastro das famílias beneficiadas será feito pela companhia, agilizando o processo de contratação

O Paraná foi o estado escolhido pelo Governo Federal para dar início a um projeto piloto da Caixa Econômica Federal na área de moradias rurais: a análise da documentação e do cadastro das famílias beneficiadas será feita, a partir de agora, pela Companhia de Habitação do Paraná, e os dados serão enviados diretamente ao sistema de informações da Caixa. Até agora, essa análise era feita pela Caixa, tornando o processo de contratação de obras mais demorado. A proposta é tornar mais rápida a contratação de obras pelo Programa Nacional de Habitação Rural. A Cohapar, que já é correspondente bancário da Caixa, foi escolhida pelo governo federal para iniciar o projeto piloto por conta da sua estrutura muito bem montada. No dia 19 de março, o presidente da companhia, Mounir Chaowiche, recebeu os prefeitos de Campo Magro, São Pedro do Paraná, Santa Izabel do Oeste, Prado Ferreira e Catanduvas. Chaowiche apresentou o resultado das parcerias com o governo federal e prefeituras em 381 municípios paranaenses, que estão sendo atendidos com entrega de moradias, obras em andamento, regularização fundiária e titulação de propriedade. Participaram da reunião os prefeitos de Campo Magro, Louvanir Menegusso; São Pedro do Paraná, Ivanildo Passareli; Santa Izabel do Oeste, Moacir Fiamoncini; Prado Ferreira, Silvio Antonio Damaceno, e Catanduvas, Noemi Schmidt de Moura.

Demhab busca recursos para urbanização e infraestrutura de vilas e regularização fundiária

Diretor-geral da companhia, Everton Braz, se reúne com a secretária Nacional de Habitação, do Ministério das Cidades, Inês Magalhães

O diretor-geral do Departamento Municipal de Habitação de Porto Alegre (Demhab), Everton Braz, se reuniu com a secretária Nacional de Habitação do Ministério das Cidades, Inês Magalhães, para tratar de assuntos relativos ao Programa Minha Casa, Minha Vida e à urbanização de assentamentos precários. Braz apresentou os projetos em avaliação no Ministério das Cidades e detalhou as ações em desenvolvimento, com o objetivo de obter recursos que possibilitem a urbanização e infraestrutura das vilas Minuano, Salso II e III, Recreio da Divisa e, ainda, a implantação do projeto pioneiro de Regularização Fundiária Sustentável da Grande Mato Sampaio. A secretária destacou a qualidade dos projetos, em especial a proposta de intervenção a ser executada na Grande Mato Sampaio. Tal trabalho tem abrangência regional, um dos critérios de avaliação junto aos ministérios da Cidade e Planejamento, para integrar o Programa de Urbanização de Assentamentos Precários do Governo Federal. "A visita da secretária marca, sem dúvida alguma, a importância da parceria do governo federal com o município de Porto Alegre no desenvolvimento da política habitacional de interesse social. Ficamos extremamente honrados com o encontro e satisfeitos com o resultado", avaliou Braz.

Demhab busca recursos para urbanização e infraestrutura de vilas e regularização fundiária

Diretor-geral da companhia, Everton Braz, se reúne com a secretária Nacional de Habitação, do Ministério das Cidades, Inês Magalhães

A Secretaria de Estado da Habitação de São Paulo anunciou que irá destinar R$ 80 milhões para ajudar municípios com até 100 mil habitantes na compra de terrenos. Cada município poderá usar os recursos para a construção de até 200 unidades, de acordo com a população da cidade. A grande dificuldade das prefeituras é conseguir terrenos para construir moradias. Alckmin disse que o investimento possibilitará a construção de 40 mil unidades habitacionais para os municípios do estado. Depois que o governador fez o anúncio do investimento, o secretário da Habitação do estado, Silvio Torres, destacou a criação da Agência Paulista de Habitação Social há pouco mais de um ano e a assinatura de cerca 30 mil unidades habitacionais de interesse social na parceria com o governo federal. "São 559 os municípios atendidos pela Secretaria da Habitação, ou seja, 92% das cidades do Estado de São Paulo", afirmou Silvio Torres.

Haddad e Alckmin anunciam 20 mil casas na região central da cidade de São Paulo

Iniciativa privada foi convocada para participar do projeto

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e o governador do Estado, Geraldo Alckmin acertaram a construção de mais de 20 mil unidades habitacionais destinada às famílias de trabalhadores da região central com renda de até cinco pisos salariais do Estado (R$ 755). O processo licitatório para a construção já foi iniciado, e a iniciativa privada foi convocada para a primeira PPP (Parceria Público-Privada) na área de habitação de interesse social do país. Segundo a prefeitura, esse novo modelo de utilizar a iniciativa privada para a construção de moradias atenderá demanda histórica para o desenvolvimento e revitalização da região central da cidade e irá proporcionar inclusão social e melhorar da qualidade de vida desses trabalhadores da região, mediante a oferta de moradias próximas aos seus locais de trabalho. "Estamos começando a corrigir esse grave desequilíbrio da cidade de São Paulo, que afastou o morador do seu posto de trabalho, causando tantos transtornos, sobretudo na questão da mobilidade urbana, que não se resolve só com transportes. Serão de 20 a 40 mil trabalhadores que deixarão de se deslocar dos bairros distantes para seus locais de trabalho, no Centro da capital", disse o prefeito Fernando Haddad. De acordo com ele, os investimentos chegarão a R$ 4,6 bilhões, sendo que a Prefeitura irá investir R$ 404 milhões, uma média de R$ 20 mil por unidade habitacional. A iniciativa privada ficará com o encargo de R$ 2,6 bilhões e a contrapartida do Governo do Estado de São Paulo, a fundo perdido, será de R$ 1,6 bilhão, em parceria subsidiada pelo programa "Minha Casa Minha Vida", da União. "Temos a participação do Estado, da Prefeitura, do Governo Federal e da Iniciativa Privada para trazer de volta às pessoas para morarem na região central, onde está praticamente um quinto dos empregos de São Paulo, diminuindo os deslocamentos e recuperando a região do Centro", afirmou o governador Geraldo Alckmin. "Trazer habitação para o centro implica um investimento muito elevado em função do preço da terra, que no Centro é muito mais alto que na periferia extrema. Porém, existe a vantagem de você trazer o morador para perto do seu posto de trabalho e isso desonera toda a infraestrutura de transporte da cidade", completou Haddad. Este será, diz ele, o maior investimento concentrado em habitação na capital nos últimos 30 anos.

Cohab Campinas é modelo para o governo do Acre

Secretário de Habitação do Acre visita Cohab para conhecer de perto seus projetos

O secretário de Habitação de Campinas e presidente da Companhia de Habitação da cidade, Ricardo Chiminazzo, recebeu a visita do secretário de Habitação do Estado do Acre, Aurélio Cruz, em 21 de março: Cruz se interessou pelo modelo de gestão do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) em Campinas e foi à cidade para se reunir com seus técnicos da habitação já que serão construídas cerca de 10,5 mil unidades somente na capital do estado, em Rio Branco. Cruz disse que a visita foi sugerida pelo governador do Acre, Tião Viana." O governador me pediu pessoalmente pra vir a Campinas pois não queremos cometer erros no processo e o modelo aplicado pelo setor da habitação em Campinas é reconhecido por sua eficiência pelo Ministério das Cidades. Já vimos as questões relativas à engenharia, mas falta ainda para nós o conhecimento relativo às áreas de desenvolvimento do sistema, hierarquização das famílias e critérios de seleção", disse Cruz. Chiminazzo disse que estava orgulhoso com o motivo da visita e determinou que toda a estrutura fosse apresentada ao visitante. "Desde o início desta administração, o prefeito Jonas Donizette nos pediu que déssemos toda a atenção necessária aos programas habitacionais. Nossos esforços têm sido no sentido de entregar moradias e diminuir o déficit habitacional do município. Nos registros da Cohab-Campinas existem atualmente 50 mil cadastros e pretendemos atender o mais rápido possível a essa demanda. Esta visita nos deixa honrados ao mesmo tempo em que aumenta a nossa responsabilidade", destacou Chiminazzo. Campinas conta com dois programas habitacionais vigentes: o PMCMV, em parceria com o Governo Federal, e o Programa Casa Paulista, em parceria com o Governo Estadual.

Governo do Amazonas irá construir 4 mil casas no interior do estado

Obra de 540 casas já começou e seis municípios já assinaram convênio e estão tramitando os projetos

O Governo Amazonas espera entregar, no interior do estado, mais de quatro mil casas, construídas por meio do programa "Minha Casa, Minha Vida". As ações estão sendo coordenadas pela secretária de Governo, Rebecca Garcia, que tem disponibilizado às prefeituras apoio técnico, além de orientação para escolha de terreno e sobre a aquisição do recurso. Os municípios que já serão beneficiados nos próximos meses e que estão com o convênio assinado e projetos em plena tramitação são Manacapuru (667 casas populares), Novo Airão (350 unidades), Autazes (150), Manaquiri (110 residências), Silves (100 casas) e Careiro da Várzea (100 unidades). O município de Coari, distante 363 quilômetros de Manaus, está adiantado em relação aos demais: as obras de 540 casas já começaram e o condomínio contará com salão social para terceira idade, playground, equipamentos de captação de energia solar, acessibilidade e salão para festas. "Além da zona urbana, também serão beneficiadas famílias da zona rural. O objetivo é atingir as famílias mais carentes de cada cidade. É um fortalecimento do programa habitacional do Governo do Amazonas, com ênfase nas cidades do interior. Para cumprir as metas, vale destacar o empenho do governador Omar Aziz e do apoio da presidenta Dilma Rousseff, por meio do Ministério das Cidades. O governador Omar é um dos principais entusiastas desse programa", comentou Rebecca. De acordo com a secretária, o Governo assinou contrato para mais duas mil casas populares que serão construídas em municípios com menos de 50 mil habitantes. "A ideia é atingir 47 cidades das calhas do Solimões, Purus, Alto Solimões, Rio Negro, Juruá, Baixo Amazonas e Madeira", disse. Mas as novidades na área habitacional não param por aí. "Além de tudo isso, também estamos lutando para liberar aproximadamente R$ 500 milhões que serão destinados a construção de oito mil casas para os atingidos pela enchente histórica, que assolou o Amazonas no ano passado. Fiz várias reuniões nos ministérios das Cidades e da Integração para garantir esse recurso. O Governo do Amazonas enviou todos os documentos necessários para o convênio, inclusive com as fichas de cadastros das oito mil famílias que serão beneficiadas. Ainda, esse mês, vou a Brasília tratar pessoalmente sobre o assunto", afirmou Rebecca.

Piauí realizou seminário para mobilizar prefeituras

Evento contou com a participação do Ministério das Cidades

A Agência de Desenvolvimento Habitacional do Piauí realizou no dia 3 de abril o Seminário de Mobilização das Conferências Municipais das Cidades, que contou com a participação de um representante do Conselho Nacional das Cidades/Ministério das Cidades. O objetivo do evento foi estimular e prestar orientações sobre a organização e a realização dessas conferências junto aos municípios e Estado. Para ressaltar a importância do evento, foi apresentado um painel expositivo sobre a 5ª Conferência e a implementação do Sistema Nacional de Desenvolvimento Único Urbano – SNDU, tema central da Conferência Nacional. Foram apresentadas, também, informações sobre o Cadastro Único de Convênios(CAUC). Uma palestra foi direcionada aos prefeitos municipais de como solucionar suas pendências no CAUC, tema de maior importância na vida administrativa dos municípios. Na ocasião foi apresentada também a proposta de realização das Conferências Regionais do Meio Ambiente e Resíduos Sólidos estando à frente a Secretaria do Meio Ambiente e das Cidades. Além dos prefeitos do Piauí foram convidados a participar do Seminário de Mobilização as comissões preparatórias, gestores e assessores indicados pelas prefeituras.

Venda de imóveis usados nos EUA cresce

É o maior nível dos últimos três anos, informa a agência internacional Reuters

A agência Reuters informou que as vendas de habitações usadas nos Estados Unidos atingiram o maior nível nos últimos três anos, em fevereiro, e os preços saltaram, somando- se aos sinais de aceleração da recuperação do mercado imobiliário, mesmo com o aumento da oferta de propriedades. Segundo a Associação Nacional de Corretores dos Estados Unidos, as vendas de moradias usadas aumentaram 0,8%, para taxa anual de 4,98 milhões de unidades no mês passado, maior nível desde novembro de 2009.O ritmo de vendas de janeiro foi revisado para 4,94 milhões, ante 4,92 milhões. O Conference Board informou que seu Indicador Econômico Antecedente aumentou 0,5%, para 94,8 no mês passado, após avançar 0,5% em janeiro segundo dados revisados. Economistas consultados pela Reuters esperavam que o índice subisse 0,4%.

Serasa Experian apresenta nova ferramenta on-line para agilizar financiamento

Ferramenta permite que qualquer matrícula de registro de imóvel seja visualizada em tempo real

A Serasa Experian apresentou ao mercado imobiliário uma nova ferramenta on-line, em parceria com a Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo (Arisp), que tem como objetivo agilizar e aprimorar a segurança nas operações de financiamento. A Central do Crédito Imobiliário deve unir na mesma plataforma informações de compradores, construtores e do próprio imóvel, por meio da integração dos servidores da Serasa e dos Cartórios de Registros de Imóveis do Estado de São Paulo. O presidente de serviços de crédito da Serasa, Laércio de Oliveira Pinto, garante que o produto vai oferecer maior segurança jurídica e aumentará o volume de informações disponíveis sobre a situação dos imóveis. A ferramenta permite que qualquer matrícula de registro de imóvel seja visualizada em tempo real. Também é possível obter virtualmente certidão digital e outros documentos de Cartórios de Registro de Imóveis, em cerca de 15 minutos. Segundo o Serasa Experian, o sistema permite a localização de imóveis por meio de buscas em todos os cartórios do estado e identifica a relação de bens por CPF e o monitoramento das matrículas de imóveis, prática bastante usada como garantia em contratos de locação. "Alguns elos da cadeia produtiva não avançaram na mesma velocidade que o setor", disse o diretor-executivo do sindicato da habitação na capital paulista (Secovi-SP), Celso Petrucci. "A relação de documentos exigidos para incorporação imobiliária precisa ser urgentemente revista para que seja exigido apenas aquilo que pode impactar o comprador de um projeto ainda em forma de maquete", acrescentou o presidente da Arisp, Flauzilino Araújo dos Santos.

Financiamentos imobiliários chegam a R$ 12,5 bi nos dois primeiros meses de 2013

De acordo com a Abecip, o resultado é 15,7% maior se comparado com o mesmo período de 2012

A Abecip – Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança – anunciou, em nota publicada em seu site, que nos dois primeiros meses de 2013, os financiamentos imobiliários alcançaram o montante de R$ 12,5 bilhões, o que significa 15,7% acima do volume contratado no mesmo período do ano passado. De acordo com a entidade, nos últimos 12 meses, entre março de 2012 e fevereiro de 2013, os empréstimos para aquisição e construção de imóveis, com recursos da poupança (SBPE), somaram R$ 84,5 bilhões, 4,4% mais do que nos 12 meses precedentes. "Em fevereiro, o volume de empréstimos para aquisição e construção de imóveis somou R$ 5,8 bilhões, apontando redução de 13% em relação a janeiro, mês com mais dias úteis, e que havia surpreendido pelo resultado expressivo. Na comparação com fevereiro do ano passado, o crescimento do crédito imobiliário foi de 13,8%. Os números são compatíveis com as contratações de crédito às pessoas físicas no conjunto do sistema bancário, em fevereiro", informou, na nota. No mês de fevereiro, foram financiadas aquisições e construções de 29,3 mil imóveis, uma redução de 17% em relação a janeiro e de 5,2% na comparação com fevereiro do ano passado. "Em termos acumulados, foram financiados no primeiro bimestre do ano 64,9 mil imóveis, número ligeiramente superior as 64,6 mil unidades contratadas no mesmo período do ano passado. Nos últimos 12 meses encerrados em fevereiro, foram financiados 453 mil imóveis, o que correspondeu a um recuo de 7,3% em relação aos 12 meses precedentes", diz a Abecip.

Cadastre-se e receba noticias no seu email
Nome*: Email*: Empresa:
* campos de preenchimento obrigatório
voltar